Informações sobre os Florais Mãe Terra: http://floraismaeterra.webnode.com.br/

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

O PULO DO GATO PARA QUEM TEM QUE CORRER ATRÁS...

2011 estava sendo um ano tranquilo!


De repente... recuperação na escola.


A coisa ficou tensa!


Colocaram você contra a parede...


Viraram seu mundo de cabeça pra baixo...


Tá na hora de mostrar quem você é!


E aí? Vai encarar?


Há décadas atendo estudantes que brigam com os estudos, como cão e gato. Alguns já eram gatos escaldados, outros levaram gato por lebre achando que, se à noite todos os gatos são pardos, iriam se dar bem. Acabaram como gato em teto de zinco quente! Nessa situação, não adianta berrar como gato no cio; o negócio é acordar o leão que existe dentro do gatinho!


Quando há tempo para investir na aprendizagem e promover o bom desempenho cerebral, o interessante é fazer as mesmas coisas de forma diferente: inovar, criar, mudar, brincar, inverter, reordenar, arriscar, encarar desafios... O cérebro agradece! O desenvolvimento e “boa forma” deste órgão são garantidos pelo uso. Quanto mais variadas e inusitadas forem as experiências, maior o número de áreas cerebrais ativadas e exercitadas.
Contudo, para aqueles que estão na reta final do ano letivo, na hora de dar tudo de si, as providências devem ser emergenciais e as dicas precisam gerar resultados imediatos! Então, na base da “urgência urgentíssima”, lá vão algumas dicas para melhorar as condições de aprendizagem e desempenho.
 Eu costumo trabalhar equilíbrio, integração, dedicação e promoção de sistemas operantes. Para tanto, aposto nas Essências de Campo de Consciência e em exercícios de ativação cerebral. Conforme o caso, a Terapia Quântica e a Kinesiologia também podem ajudar.


As Essências de Campo de Consciência dão conta dos estados mentais, emocionais e favorecem a manifestação de potenciais. Alguns exemplos dos Florais Mãe Terra que podem ser muito úteis nessa situação:
- Para a ansiedade e autocontrole: Alfazema, Jacarandá, Mirindiba, Sabugueiro. - Discernimento e clareza mental: Assa peixe, Grama Azul, Terramicina, Tranquilidade. - Centramento: Azulzinha, Babosa, Cipó, Rainha.   - Integração: Equilíbrio, Progredir, Taioba, Morango. - Determinação, foco, perseverança: Eritrina, Gérbera Vermelha, Pitanga. - Energia: Esponjinha, Cogumelo do Sol, Girassol, Lírio Branco, Macacarecuia, Pfaffia.                         - Autovalorização e confiança: Incenso, Jabuticaba- Descanso, sono reparador: Maracujá,  Rosa Champanhe. – Coragem: Tillandsias  Rosa,  Branca e Broto.   (Informações sobre estas e outras essências no blog http://floraismaeterra.webnode.com.br)

Para ativar o cérebro, proponho abaixo algumas atitudes simples e naturais, cujos resultados são fantásticos:
Abusar da água...


- Beber água todos os dias ainda em jejum e antes de qualquer  atividade de estudo.
- Inspirar lenta e profundamente pelo nariz, de forma a perceber a expansão abdominal (não torácica) e expirar pela boca mais lentamente ainda. Faça três vezes ao acordar, antes de dormir, antes das atividades de estudo e em momentos em que seja necessária maior concentração.
- Massageie as orelhas delicadamente, puxe-as levemente para cima e para trás, pois isso aguça a audição e a atenção.
- Massageie a testa com a ponta dos dedos, faça movimentos circulares na região acima das sobrancelhas. Durante a massagem, respire lenta e profundamente. Use em momentos de estresse e dificuldade de raciocínio, ou para relaxar e ativar a capacidade de resposta (uma forma mais discreta é fazer a massagem na testa com o polegar e o indicador da mesma mão).


- Para aliviar a tensão, ponha uma das mãos sobre a testa e a outra sobre a nuca, mantendo a respiração lenta e profunda. Pode ser usado também para desativar a tensão emocional gerada por experiências passadas ou futuras, pessoais ou adquiridas. Execute o exercício enquanto  recorda uma vivência negativa ou imagina quão ruim poderá ser uma experiência futura. Inverta a posição das mãos e  imagine a situação geradora de tensão (tanto passada como futura) acontecendo de forma positiva e com o desfecho desejado (Ex: você fazendo a prova com extrema facilidade e tirando nota máxima). Reserve cerca de 1 minuto para cada etapa e repita quantas vezes for necessário.
- Para a integração dos hemisférios cerebrais, maior rendimento e melhora da atenção:
* Desenhe no ar o símbolo do “infinito”, percorrendo continuamente o traçado de um oito deitado ( ). O movimento deve ser acompanhado pelos olhos. Você pode imaginá-lo, fazê-lo com a ponta do dedo ou com os dois braços estendidos e as mãos unidas pelos polegares e indicadores, formando um triângulo. Para agilizar seu raciocínio, você poderá imaginar uma pequena pista de autorama em formato de oito sobre a sua cabeça, e visualizar um carrinho percorrendo-a cada vez mais rápido.
* Faça movimentos alternados envolvendo o braço direito e a perna esquerda e o braço esquerdo e a perna direita. (Exemplos: 1- engatinhe no chão; 2- toque o joelho direito com a mão esquerda e o joelho esquerdo com a mão direita, alternando, sempre; 3- mexa os dedos da mão esquerda ao mesmo tempo em que os artelhos do pé direito, e vá invertendo os lados).
Se o gato não comeu a sua língua, é útil fazer  todos os exercícios acima com a ponta da língua encostada no céu da boca.
Ensinado o pulo terapêutico do gato, no mais: determinação, comprometimento, organização, programação, alimentação leve, sono pesado e trinta minutos de descanso a cada duas horas de estudo. Acredite em você e meta a cara nos livros!
Depois de alcançado o sucesso... o descanso do guerreiro!


Boa sorte!
Katia Regina Tapia Pereira, produtora responsável pelos Florais Mãe Terra.

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

CUIDE-SE, PARA MELHOR CUIDAR!


Quando a infância é assolada pelo bicho-papão do mundo adulto, aquilo que poderíamos chamar de autenticidade é colocado em xeque. Vivemos sob a hegemonia de modelos ideais que, ao serem impostos, vão civilizando a barbárie e encurtando a festa. Cada vez mais cedo os pequenos são envolvidos em questões que não têm maturidade para entender, tampouco parâmetros para lidar.
Foi-se o tempo em que problema de criança era dor de barriga! Depressão, estresse, pânico, ansiedade, insônia, anorexia enchem consultórios e esvaziam a vida! Na base está o rompimento com a naturalidade, seja da criança, de seus pais ou da própria sociedade.
As Essências de Campo de Consciência agem de forma surpreendentemente rápida nessas jovens personalidades. O que se busca com a sua terapia é o resgate do natural, a harmonização integral, assim como dar estrutura para que características autênticas desabrochem.
Durante os tratamentos não é raro crianças tímidas, retraídas descobrirem a comunicação e terem um período de tagarelice desenfreada. Limites são testados. Ímpetos de coragem podem gerar frutíferas pesquisas sobre até onde os adultos conseguem suportar.
Muitas vezes essa “autenticidade” se manifesta com veemência, havendo a necessidade de ponderação. As próprias essências promoverão o equilíbrio, mas o acolhimento, a orientação e o direcionamento de potenciais estão além do poder de ação de um preparado, cabendo esta missão aos seres humanos responsáveis.
O processo “educacional” que cabe às Essências e à Terapia Floral ocorre no âmbito do campo consciencial. Aspectos como a orientação, a imposição de limites e o norteamento moral e ético dependerão dos parâmetros sócio-culturais do grupo ao qual a criança pertence.
Aqui cabe salientar um ponto interessante: durante o processo de resgate da naturalidade, a tendência é que características intrínsecas à personalidade da criança se manifestem e tenham que ser “lapidadas”. E entra em cena o adulto responsável por este aprimoramento, com suas condições e capacidade para tal.
Seria muito bom, nesse momento, que a criança pudesse ter a sua singularidade respeitada, e que a atuação educacional do adulto se resumisse à orientação, policiando-se para refrear toda e qualquer imposição de caprichos ou tentativa de dominação daquela personalidade nascente.
Porém, o imprescindível nem sempre é possível!


A tarefa realmente não é fácil! Quando os pais e demais cuidadores não possuem a estrutura necessária para executá-la, quando suas questões particulares estão em aberto, como podem enxergar a criança, suas necessidades, seus processos e, sobretudo, orientá-las? Se o adulto carece de equilíbrio, como pode sugerir limite e ensinar ponderação?

Além disso, “respeitar” e “orientar” derivam de um saber por experiência. Como dar o que não se tem? Como ensinar o que não se aprendeu?
Frequentemente pais aflitos trazem seus filhos para a Terapia Floral, ávidos pela solução de problemas que em realidade são seus, não das crianças. Quando ouvem sobre a possibilidade de desenvolvimento de virtudes, querem programar um roteiro para ser instalado o mais rápido possível, para que os “pequenos” se encaixem no modelo que os “grandes” consideram o melhor.
Obviamente isto não acontece! A criança, quando em tratamento, tende a mostrar quem genuinamente  é. Na dificuldade de lidar com essa nova condição, muitas vezes os pais interrompem a terapia. Aquela expressão legítima é encarcerada, correndo o risco de explodir mais tarde, em virtude da repressão a que foi sujeitada.
O desejável seria o tratamento familiar, para que todos pudessem se desenvolver, e criativa e conjuntamente resolvessem suas diferenças.
Se a você cabe a orientação de uma criança, perceba o que mais lhe aborrece nela e, sincera e honestamente, analise este aspecto em si próprio e na sua vida. Tendemos a enxergar no outro aquilo que negamos em nós mesmos. Quem sabe se você der uma ordem na sua bagunça interna, seu filho não arrume aquele quarto? Se você se libertar da sua tristeza, pode ser que seu bebê respire mais facilmente!
A melhor coisa que você pode fazer pelas pessoas que ama ou orienta, é tomar consciência das suas próprias questões e se tratar!
Cuide-se, para melhor cuidar!

Katia Regina Tapia Pereira, produtora responsável pelos Florais Mãe Terra

domingo, 2 de outubro de 2011

DE EXPECTADOR A AGENTE SENIOR

O idoso e a reconquista do seu poder pessoal através das Essências de Campo de Consciência

                                      

A velhice se impõe mundialmente não apenas como fenômeno demográfico, mas como uma realidade a ser reconhecida e integrada, principalmente nas sociedades de consumo, cultuadoras de corpos idealizados, desesperadas na busca da juventude eterna e que identificam contribuição social com período de atividade profissional.

A mentalidade do descarte frenético do velho em função do novo, induzida como necessidade e estimulada pela lógica consumista, reflete-se no imaginário coletivo, incentivando posturas de marginalização daqueles que ‘já tiveram a sua vez’ e, ultrapassados, são colocados à mercê da exclusão.
Apesar dos esforços governamentais e das políticas paternalistas, a problemática da inclusão social do idoso é complexa, multifacetada e está longe de ser resolvida.
A despeito da diversidade sócio-econômica e cultural, uma constante permeia a situação do idoso: sua desvalorização. Esta questão pressupõe conscientização cidadã e uma nova ética social, para que mudanças substanciais ocorram e antigos preconceitos e estereótipos sejam superados.
A falta de reconhecimento do valor, muitas vezes introjetada e assumida pelos próprios anciãos, gera uma autoimagem negativa, com poucas chances de sustentar um bom nível de autoestima.
O que pode ser mais assustador, morrer jovem e sem tempo de olhar para trás, ou viver velho sem ter olhos para reconhecer suas realizações?

Somos seres gregários e sociais. As relações intergeracionais que estabelecemos são marcantes, principalmente as familiares. Precisamos ter nossa existência reconhecida e nossas contribuições valorizadas. Na maturidade, isso pode ser determinante para a vida e dar sentido a ela.

                               
Mas, quando o mundo insiste em não mudar, “sejamos, nós, a mudança que queremos ver no mundo” (Gandhi).
As Essências de Campos de Consciência são um poderoso agente de transformação, tanto individual quanto social, podendo servir para gerar benefícios e bem estar, não apenas para o idoso, mas para aqueles com os quais convive e os que têm a responsabilidade de gerenciar os cuidados que necessitam.
Padrões arraigados podem ser transformados, assim como a consciência expandida ao ponto de ser estabelecida uma nova forma de percepção e concepção da existência. Com a Terapia Floral, independente da idade, qualidades podem ser cultivadas, a harmonia se manifestar no convívio e a qualidade de vida ser alcançada por todos.
No caso específico do idoso e tomando a questão da valorização como exemplo, esta terapêutica tem o potencial de fomentar o equilíbrio emocional, bem como de estruturar a pessoa de forma a  apoiar o contato com a sua situação, promover o acolhimento do que se apresenta e, a partir daí, propiciar condições para o resgate do poder de interferência na própria realidade.
Durante este processo é desenvolvida uma nova forma de percepção das vivências. Essa nova consciência resgata o poder de ser o agente da própria vida, de fazer escolhas singulares, de ser o observador de si e conferir, com a devida autoridade, o valor real à obra construída.
                                             
A autovalorização aumenta o senso de dignidade, de merecimento, isso gera autoestima, o que por sua vez, leva à disposição de cuidar de si e do outro.
Ao encontrar meu valor, reconhecer que minha vida teve sentido, que ainda posso me transformar, contribuir e construir o meu destino, tudo fica mais fácil.
Quando nos apercebemos da existência como um processo natural comum a todos os organismos do planeta - com seus ciclos, aprendizados e idiossincrasias - podemos mais tranquilamente fazer parte deste continuum e participar criativamente da sua construção.
Contudo, quando essa valorização vem do meio social, e  a vontade, a obra e o saber do idoso são reconhecidos e respeitados, sua cidadania - senão sua própria humanidade - é reavivada, e este ser maduro pode ocupar um lugar produtivo e contribuir com sua experiência para a construção de um futuro melhor para todos.
                                 
Katia Regina Tapia Pereira, 
produtora responsável pelos Florais Mãe Terra



segunda-feira, 19 de setembro de 2011

IV VISITA DE SUA SANTIDADE O DALAI LAMA AO BRASIL

Simpósio: Estados de Consciência
Encontro entre o Saber Tradicional e o Científico

 
16/09/11 – Golden Hall do World Trade Center de São Paulo




Mais um presente da vida! Tive a honra de assistir ao simpósio a alguns metros de Sua Santidade o Dalai Lama, ouvir suas sábias palavras, conhecer a Monja Coen e ampliar as minhas dúvidas sobre a questão da consciência (já comecei a acordar mais cedo para estudar...). Conheci muita gente legal e reencontrei duas amigas, a Dra Fernanda Zugliani, que me trouxe boas recordações, e a Dra Thais Accioly, que me deu dicas valiosas e me deixou cheia de idéias...
Gostaria de compartilhar com vocês um pouquinho desta experiência maravilhosa! Aqui vão algumas fotos (as outras estarão no Facebook) e algumas colocações de Sua Santidade:


“O Budismo trata do treinamento da mente para mudar o mundo!”

“Em um mundo de impermanência, em que tudo muda a todo o momento, a consciência, também está em movimento.”                                        
“Tudo é relativo!”
“Não há uma existência independente!
“O Budismo e a ciência podem se ajudar!”
“Vi a Fé focada em tocar um instrumento!”

“Temos excelentes invenções. Contudo, temos que usá-las para o benefício da humanidade!          Aqui entra a Ética! A Ética é necessária! Buda disse isso.”
“Como construir um mundo mais feliz?  -  Isso envolve a Compaixão!”                                              
“Com o desenvolvimento científico fala-se de benefícios para a vida, a família e as grandes comunidades serem mais felizes. Devemos expandir nossos conhecimentos para este objetivo e trazer o conhecimento para o lado do bem.  -  Aqui, entra a Consciência!”
“Não faz sentido falar-se em dinheiro, dinheiro, dinheiro... que é uma coisa parcial para se ter uma vida feliz. Existem outros recursos que nos levam à felicidade. Não podemos negligenciar esses outros recursos! Não esqueçamos que há um mundo interior que deve ser cuidado... Dentro de nós estão: a Ética, a Moral e as coisas positivas. Para lidar com as dificuldades precisamos desenvolver a Ética interna, a autodisciplina, e de maneira adequada, o próprio interior. Não há como criar um mundo melhor sem Ética pessoal!”
Sobre a amizade, disse que para desenvolvê-la deve haver transparência, pois desta surge a confiança, que por sua vez, é essencial para o desenvolvimento de uma amizade genuína.
Sobre a Educação, disse que o sistema educacional moderno está focado no desenvolvimento intelectual, cerebral, e que o lado moral e ético, que poderia resolver problemas em muitos campos, é deficitário.  Sugeriu esforços para trazer a Ética e a Moral para nossas vidas, pois seus benefícios seriam imensos para todos, fazendo-nos crescer e expandir. E propôs a implementação de uma Educação secular direcionada para o desenvolvimento da Moral e da Ética. Esta proposta, sendo testada em um projeto piloto, revelaria seus benefícios. A comprovação de suas vantagens  poderia levar a uma adesão voluntária por parte das escolas, passível de estender-se por todo o mundo.

                       M o m e n t o s: 
Brincando com os cientistas, Sua Santidade perguntou: “Para melhorar a inteligência humana, será que há algum mecanismo para interferirmos no cérebro? Todos riram e ele continuou, jocoso: “Têm um dispositivo? Não! No Budismo temos a meditação! Meditação serve para melhorar a inteligência... – E continuou com a provocação – A ciência tem algo para melhorar a inteligência? Num clima muito gostoso, os cientistas falaram sobre a associação de meditação e medicação, assim como de outras técnicas.



Saindo do palco com um quipá na cabeça.






Confraternizando com os cientistas.



A mensagem do Dalai Lama trazida pelo simpósio:
“A convivência nasce do diálogo que celebra nossas diferenças!”
E a Sua prece compartilhada:
“Enquanto o espaço perdurar, enquanto houver seres vivos, possa eu, também, contribuir para dissipar a miséria do mundo!”




Aproveito para compartilhar um belo ensinamento da Monja Coen:
“Quando alguém que amamos se vai, na verdade, uma parte dessa pessoa também fica em nós.          
O essencial é dar vida a esta vida em nossa vida!”




Namasté!






terça-feira, 13 de setembro de 2011

Impressões: VI ENCONTRO DE CAOS, COMPLEXIDADE E TRANSDISCIPLINARIDADE NA EDUCAÇÃO E SAÚDE, realizado nos dias 06 e 07 de Setembro de 2011, em Londrina, PR.


Muuuuita informação! Mas, isso já era de se esperar... Competência havia de sobra! Porém, algo mais havia no ar, algo que trazia ora sorrisos, ora olhos marejados e acima de tudo, uma amorosidade tocante...
Encontrei gente há muito admirada e gente que passei a admirar. Conheci pessoas fantásticas e fiz novos amigos. Aprendi muita coisa, recebi lições de vida, brinquei muito e me emocionei mais ainda...
Ver o Amit Goswami (aliás, experienciei a tietagem em seu mais alto grau!), rever a Luciana Chammas, conhecer o povo do IPPEAS, abrir a mente para idéias tão envolventes e o coração para receber pessoas novas, que mais pareciam velhos amigos.
Ser tocada pela proposta do Ativismo Quântico e elevada pela dança da Uma Krishnamurthy a uma expansão de consciência diferente de tudo o que eu já vivenciei...   Foi fantástico!
Só tenho a agradecer por essa oportunidade, que mais do que um encontro intelectual, foi um incentivo para me fazer assumir uma série de posturas a tanto adiadas...
Não sei se ocorreu um “salto quântico” na minha vida... só sei que sai do evento dando “pulos” de alegria.   E se meu amado Dr. Bach estava certo ao dizer que a alegria é o indicador da harmonia com a Alma, essa experiência foi realmente “animadora”...
Minha gratidão a todos que me propiciaram participar desse encontro/reencontro, muito carinho às pessoas maravilhosas com as quais compartilhei esses dois dias e parabéns ao IPPEAS!
Namasté!
Katia Regina Tapia Pereira

terça-feira, 30 de agosto de 2011

PALESTRA

"TERAPIA  FLORAL  E  CONSCIENCIAL"

Katia Regina Tapia Pereira

Sábado - 10 de setembro de 2011 - 15h às 17h
Pattiworks Atelier - R. Oswaldo Barreto nº 250, Alvinópolis, Atibaia

Informações: (11) 9488 4420 ou floraismaeterra@yahoo.com.br

domingo, 17 de julho de 2011

TERAPIA FLORAL PARA ANIMAIS
Sobre o tratamento de animais com Essências de Campo de Consciência


A Terapia Floral para animais se utiliza de Essências de Campo de Consciência no atendimento. A designação “Terapia Floral” remonta ao início desta prática, quando as essências existentes eram apenas as “florais”. Um termo mais adequado e menos usual seria “Terapia Consciencial para animais”.
A pesquisa e o uso dessas essências em animais começaram há aproximadamente oito décadas. No Brasil, os últimos anos viram um aumento significativo da sua divulgação, em função da indiscutível eficácia desses preparados. Insetos, peixes, répteis, aves e mamíferos respondem positiva e efetivamente quando em contato ou tratamento com essas essências.
Seu uso terapêutico está voltado para as causas dos distúrbios de comportamento e de saúde, atuando na origem desses problemas. Com base nos princípios integrativos, a Terapia Floral propõe que fatores sutis – emocionais, mentais, energéticos - estão por trás dos indícios e sintomas que os animais apresentam.
Salvo raras exceções, tais problemas são resultantes das distorções geradas pela domesticação, cativeiro ou conseqüência da influência humana no meio ambiente.
O objetivo da Terapia Floral para animais é restaurar o equilíbrio, a harmonia e resgatar a autenticidade de sua natureza. O resultado esperado é a melhora da saúde, adaptação e qualidade de vida.


Animais e humanos estão juntos desde o início da civilização, numa relação simbiótica de apoio profundo, cujos laços, por vezes, chegam a ser mais fortes do que com os membros das respectivas espécies.
Os bichinhos de estimação tendem a refletir os estados emocionais e mentais dos donos. Parecem observar a linguagem corporal humana e refletem o comportamento não verbal dos proprietários; estes adoram e incentivam, mas se assustam quando o animal desenvolve enfermidades ou apresenta os mesmos sintomas que eles.
Não é difícil, na Terapia Floral, tratarmos pet e dono com a mesma formulação de essências. Podemos fazê-lo, inclusive, baseados mais na observação do animal do que na entrevista com o humano, que se encontra melhor adaptado para mascarar as causas reais de seu sofrimento.
As Essências de Campo de Consciência podem ser usadas em animais silvestres, de criação, em cativeiro, extinção, readaptação, treinamento ou mesmo nos que serão abatidos. Com rapidez e eficiência, podem até salvar a vida daqueles que seriam sacrificados em razão de seus sofrimentos ou desajustes comportamentais.
Outro aspecto interessante é que a forma de ministrar tais essências não se restringe, em absoluto, ao gotejamento na boca do animal, podendo ser aplicadas em qualquer parte do corpo, aspergidas, colocadas nos líquidos, alimentos, ambientes, ecossistemas ou em qualquer meio com o qual o animal possa tomar contato, como em locais onde busca alimento, rotas de passagem e até aplicado sobre o seu habitat.


Essas essências possibilitam aos animais a oportunidade de serem mais genuínos, naturais e de terem eliminadas as causas originárias de seus males.
Embora apresentando excelentes resultados, os Florais devem ser usados, tanto nas emergências quanto nos tratamentos, de forma criteriosa, consciente e nunca como um substituto de cuidados médicos.
Profissionais devem ser consultados e estar devidamente qualificados para este tipo de atendimento. Isto envolve capacitação adequada, experiência com animais, conhecimento dos mecanismos de atuação das essências e possuir uma visão integrativa, ecológica, organísmica e holística.
Para que um tratamento surta efeito, não basta ministrar as fórmulas prontas encontradas no balcão do pet shop. O animal deve ser observado, ter seu histórico de vida estudado, suas relações com o meio e com os donos levadas em consideração.
Se ele estiver doente, o parecer do veterinário é essencial. Devem ser consideradas a espécie, a raça, a fase de vida... Quais doenças o animal teve? Como se comporta perante determinados estímulos? Existe brilho em seu olhar? Deve haver reflexão sobre todos os dados que se puder obter!
Inúmeras técnicas podem ser usadas para revelar as causas dos problemas trazidos pelo animal. O que não se pode fazer é desrespeitar esta vida, ignorando sua individualidade e suas idiossincrasias.
O momento aponta para uma parceria promissora entre veterinário e terapeuta floral, cujo resultado esperado é um tratamento mais rápido, integral e integrativo, o que certamente trará benefícios aos animais e às suas famílias humanas.

                                          Katia Regina Tapia Pereira                                                   

quinta-feira, 7 de julho de 2011

ESSÊNCIA DO WESAK


               
 ESSÊNCIA DO WESAK
   Sobre a Essência de Campo de Consciência produzida durante o Festival de Wesak de 2011

Há uma década recebemos a permissão de trazer à materialidade a água abençoada durante o Festival de Wesak, e de transformá-la em Essência de Campo de Consciência.
Além das bênçãos do Buda, somadas às do Cristo e demais Mestres Ascensionados, a Essência deste festival de 2011 nos envolve em  paz e tranquilidade. Traz o estado necessário para que possamos manifestar as potencialidades pertinentes ao estágio ascensional no qual nos encontramos.
Durante a cerimônia do dia 17 de Maio deste ano, a água sagrada foi ancorada e a Essência Mãe foi produzida. Com o objetivo de disponibilizá-la a um grande número de pessoas, o preparado foi diluído em veículo hidroalcoólico a 50%, vindo a constituir uma “essência estoque”, a qual pode ser diluída novamente, obtendo-se a “essência de uso” diário.
À semelhança das anteriores, indica-se que esta Essência do Wesak seja ofertada à Mãe Terra, o que configura sua função primordial, já que as bênçãos dos Festivais da Lua Cheia (dos quais o Wesak faz parte) são  dispensações  espirituais direcionadas ao planeta Terra.
Tal oferenda pode ser feita visualizando os benefícios da essência sobre o planeta, ou sendo irradiados até tomá-lo por inteiro. Pode-se usar um objeto representativo, tal como uma esfera de pedra, de cristal, um globo terrestre, um mapa e aplicar a essência de uso (gotejando, aspergindo, aplicando Reiki), sempre com a intenção de ofertá-la à Mãe Terra com espírito de amor e gratidão.
A Essência do Wesak pode ser dada a pessoas, animais, plantas, ambientes, ecossistemas, servindo para conectá-los com as bênçãos dos Mestres e para trazer paz, tranqüilidade, aliviar o estresse, manifestar potencialidades ascensionais, facilitar meditações, vivências dirigidas, orações, canalizações, técnicas terapêuticas, imposição de mãos, etc.
As Essências do Wesak, muito embora manufaturadas pelos produtores dos Florais Mãe Terra e seguindo as normas de produção do sistema, não estão inseridas em seu repertório, nem sujeitas à comercialização.
Estas Essências são sempre disponibilizadas como um presente. Acreditamos que a sua distribuição é nossa missão e fazemos isso com muito amor, sempre agradecendo àqueles que nos auxiliam, recebendo e, por sua vez, ofertando a essência aos amigos e ao Planeta.
Sugestões de diluição e uso:
- 2 gotas de “essência estoque” em 30 ml de composto, contendo 70% de água mineral e 30% de conservante (conhaque, cachaça, destilados em geral ou conservantes não alcoólicos) - da mesma forma que as Essências Florais são feitas em farmácia. Se optar por esta forma de uso, deve-se atentar para a esterilização adequada do vidro. Estas 2 gotas também podem ser adicionadas à fórmula indicada pelo Terapeuta Floral ( com o seu consentimento).
- 4 gotas de “essência de uso” diluídas em água mineral (garrafinha), para ser ingerida aos poucos, durante o dia.
- 1 gota de “essência estoque” pingada diretamente no corpo físico - boca, chakras, pulso. Outra forma seria aplicá-la nas mãos, friccionar e passar em todo o corpo ou a alguns centímetros deste, no campo áurico. O mesmo pode ser feito pelo canalizador, antes das aplicações de Reiki e demais artes de imposição das mãos.
- Algumas gotinhas da “essência de uso” na água dos animais, das plantas ou daquela usada na harmonização de ambientes. Da mesma forma, podem ser adicionadas aos alimentos e líquidos que serão consumidos por grupos de pessoas (considere pedir  consentimento ao grupo).
Se você se interessar pelo tema ou pelas essências, entre em contato:
Ou saiba mais visitando os blogs:
http://floraismaeterra.webnode.com.br     (nossa pesquisa)